Remix 07: Hosting e Infra-estrutura

Na palestra de Hosting com a Plataforma Microsoft para Designer e Desenvolvedores, Silvio Oliveira, da Microsoft Brasil, afirmou que a o foco na Experiência do Usuário (UX) é a forma como vamos conduzir a web daqui para a frente, e que não dá para pensar em UX sem pensar em infra-estrutura e conseqüentemente a preocupação número um de quem tem um website: disponibilidade.

Gilberto Mautner, Vice Presidente de Tecnologia da Informação e de Novos Negócios da Locaweb, era o apresentador convidado da sessão e falou bastante sobre a experiência da Locaweb com Windows para hosting.

“O ambiente é tão bom quanto aquele que o administra”

– Gilberto Mautner, Locaweb

Frase ótima! Foi muito bom ele dizer – e explicar isso – logo no começo da apresentação. Algo que eu sempre comentei em listas e apresentações foi estabelecer essa premissa, a partir de uma metáfora com a Volvo, que diz que o S80 é o carro mais seguro do mundo, mas eles nunca dizem com quem dirigindo.

Uma outra frase interessante do Gilberto:

“.NET e Java são equivalentes, nenhum é melhor do que o outro, mas consigo colocar 2000 sites .NET em uma máquina e 100 sites em Java em uma máquina de mesma configuração. Isso afeta a disponibilidade e o custo!”

Read the rest of this entry »


Cúmulo do Marketing Direto

“Você sabe qual é o cúmulo do marketing direto?

Propaganda de Luftal no elevador!”

– Beck Novaes, em um elevador realmente cheio de pessoas que tentaram conter o riso após a célebre associação com o remédio popularmente conhecido como “anti gases”.


Pelo nariz

Ainda na Remix encontrei o Carlos Cardoso, do Contraditorium. Ele é um figura, e ficou interessado em ouvir as história, quer dizer, os problemas do Alex com a Wikipedia., afinal Cardoso já teve seus arranca-rabos com a Wikipedia.

Perguntei para o Cardoso se ele conhecia Hamad Amaral (grande rapaz, e já foi meu colega na DClick). Após alguns segundos de silêncio (acho que ele pensa muito bem o que vai dizer, ou não, sei lá) ele respondeu: “Mas quem não conhece o Hamad! Aliás, sabia que teve uma vez que ele gorfou pelo nariz?” Bem, eu não esperava uma declaração tão discreta quanto essa! 😉 Aliás, dizem as más linguas que Cardoso já foi até confundido com o Mel Gibson!

Alexandre Fugita, do Techbits e Meiobit também estava por lá e pudemos conversar bastante sobre Internet, AdSense e novidades da web. É impressionante ver a quantidade de abas do Firefox com posts que ele esta escrevendo. Em 15 minutos de conversa ele deve ter feito uns três posts.. uma máquina!


Remix 07: Impressões da sessão de abertura

Hoje durante o dia eu estive na Remix 07, evento organizado pela Microsoft Brasil e cujo objetivo e repercutir nas comunidades locais (há Remix em vários países do mundo) o que ocorreu na Mix 07 em Las Vegas que rolou recentemente.

A sessão de abertura, com Bruno Nowak (Gerente de Novas Tecnologias da Microsoft Brasil) e Celso Gomes (brasileiro, que trabalha Interactive Media Designer na Microsoft Corporation, nos EUA) deixou bem clara qual a intenção – e a visão – da Microsoft e de sua plataforma para a Web, sobre como o HTML não atende os aplicativos, que agora é preciso focar na experiência, etc. Mas confesso que foi estranho ouvir da Microsoft, como se fosse novidade!, algo que a Macromedia, Adobe e inclusive eu já estamos falando há muito tempo!

remix_07_bruno_nowak.jpg
Bruno Nowak comentando sobre a experiência em primeiro lugar e a web universal

Assim, o objetivo principal da Remix 07 é apresentar a suíte Expression como um conjunto de ferramentas que visa possibilitar aos designer criarem experiências muito mais ricas, seja para aplicativos desktop ou ainda para o Silverlight, outro foco da Remix. E claro, RIAs (aplicativos ricos para internet) são assuntos de meu interesse, então procurei assistir sessões relacionadas.

remix_07_celso_gomes.jpg
Celso Gomes iniciando sua apresentação

Ainda na sessão de abertura percebi um foco muito forte em duas coisas: vídeo (com o Silverlight) e no workflow entre o designer e o desenvolvedor, algo que a Microsoft prega e assegura mantendo duas suítes distintas: O Visual Studio para o desenvolvedor, e o Expression Studio para o designer.

Celso Gomes também comentou sobre “aproveitar o conhecimento que já temos”, e isso é possível uma vez que estas novas tecnologias se integram com a plataforma .NET, bem como a possibilidade de usar JavaScript em aplicações com Silverlight.

remix_07_roadmap.jpg
Celso Gomes apresentou um roadmap das tecnologias relacionadas. Interessante notar o Silverlight for Mobile!

Eu estava no evento com o Beck Novaes, meu colega na DClick, que postou no blog da DClick suas considerações. Decidimos postar em blogs separados e posteriormente linkarmos nossos posts a postar tudo em apenas um blog.

Estavamos cada vez mais curiosos e instigados com o que a Microsoft estava apresentando. Era interessante, mas nada impressionante, pois a Flash Platform (da Adobe) já faz aquilo há algum tempo! (exceto pelo vídeo em alta definição, que foi suportado recentemente).

Estou muito empolgado com o potencial do Expression e do Silverlight. Isso tudo só tem a contribuir para os aplicativos ricos – e sempre foi com isso que me importei. Não importa se é Adobe Flex, se é AJAX ou se é Silverlight: o importante é criar valor para o cliente e entregar para o usuário final a melhor experiência possível.

Mais posts sobre a Remix 07 em breve! 😉


Teste via Microsoft Word 2007

Este é um post de teste utilizando o Word 2007. Vou começar a usá-lo com mais freqüência.


Performance do CF8: primeiros números

Curioso para saber como o CF8 se sai em termos de performance em comparação às versões anteriores? Então leia este post do Ben Forta com algumas prévias e se supreenda: ColdFusion 8 Performance Numbers


Referência Fast-food

Um dos melhores textos alertando sobre os problemas da Wikipédia que já li em português. Recomendo-o totalmente, especialmente no dia de hoje, que decidi abandonar o projeto em definitivo:

Referência Fast-Food, por Antonio Luiz Monteiro Coelho da Costa – CartaCapital.

Cheguei à conclusão (tardia) de que não vale a pena perder tempo contribuindo para o projeto da Wikipedia. Cedo ou tarde você terá que se deparar com administradores aloprados que farão de tudo para que sua estadia seja a pior possível, especialmente se você questionar a atuação impune de alguns destes que burlam (direta ou indiretamente) as regras e políticas do projeto e promovem agendas pessoais descaradas. A Wikipedia é palco de um insuportável corporativismo, típico dos que vemos em nossos representantes públicos, os políticos.

Por esta razão também revogarei uma contribuição pessoal (e oportuna) que fiz ao projeto: o registro do domínio wikipedia.org.br. A partir de hoje este domínio será direcionado a um local mais democrático e efetivamente colaborativo (além de descompromissado): a Desciclopédia (veja update abaixo). Sim, é também uma resposta irônica àqueles que não souberam aceitar críticas dentro do mecanismo enviesado (muitas vezes chamado de “democrático”) da Wikipedia. Minha paciência chegou ao limite com o projeto e especialmente com seus “defensores” mais ferrenhos, os ditos administradores, eleitos entre eles mesmos, uma vez que as votações não são, de longe, representativas – sabe aquelas reuniões de condomínio onde só vão os “mafiosos” do prédio? – é mais ou menos isso…

O que vi na Wikipedia portuguesa durante um ano de contribuições modestas e muita briga está errado, genuinamente errado. Desisti e faço questão de mostrar minha indignação e ponto de vista. Inicialmente tinha pensado em usar o domínio wikipedia.org.br para um protesto, que chegou ir ao ar por algumas horas, mas depois repensei e achei que a questão da politicagem deslavada na Wikipedia sequer valia um protesto, de tão arraigada e além de possibilidade de mudança está atualmente.(pensando melhor, vale sim).

UPDATE em 06/07/2007: resolvi desapontar o dominio da Desciclopédia e apontá-lo para cá. Em contrapartida irei registrar o domínio www.desciclopedia.org.br e apontá-lo para o projeto. Peço desculpa aos colaboradores da Desciclopédia. Apesar da frustação, ainda tenho uma ponta de esperança no projeto Wikipédia, e quero mesmo tornar mais claro (afinal lá dentro isso é muito difícil) os problemas políticos para que futuros editores e consumidores de conteúdo entrem lá com outros olhos, de maneira a formar uma massa de opinião (e ações) diferente das que vemos lá. Quem sabe um dia?


Portal nacional de vídeos Eonde.com

Foi lançado ontem o portal Eonde (que significa “Entertainment On Demand”), de entretenimento digital. O site é brasileiro e vende vídeos, filmes, séries, músicas e jogos. Roda na plataforma Microsoft, mas usa o Adobe Flash como interface para o sistema – e sim, os vídeos são FLV! Há até mesmo um recurso para rodar um vídeo em tela cheia!

eonde.jpg

Ainda há muito o que evoluir, claro, inclusive atividades simples, como permitir o controle de volume e legenda, mas estou empolgado com termos um portal brasileiro desse tipo, de vanguarda, disponibilizando a compra de vídeo digital, e utilizando tecnologias de ponta para tal.


Ajude a Adobe a oferecer recursos para a comunidade

A Adobe está conduzindo uma enquete (Adobe Developer Program Survey) para entender melhor sobre a comunidade de desenvolvedores e que recursos eles podem oferecer que serão de mais valia para a comunidade.

O formulário é simples e em menos de 5 minutos você responde uma enquete que no fundo irá ajudar a você mesmo. 😉

Participe!


Google AdSense

Eu relutei por algum tempo (mais precisamente 5 anos). O Terracini diz que já deveríamos ter adotado faz tempo… e eu sempre concordei, mas nunca tomei a iniciativa. De fato, já estava na hora de o CFGIGOLÔ pagar sozinho ao menos o custo de sua hospedagem. Desta maneira adicionamos anúncios do Google em nossas páginas. Espero que tenha ficado discreto, apesar de serem perceptíveis (oras, caso contrário não seriam anúncios). Nas entradas individuais, os anúncios estão logo abaixo, nas páginas de arquivos (categorias e meses) ficam logo no começo e na home é uma barrinha lateral.