Cairngorm: Framework para RIAs em Flex

Cairngorm é um framework para o desenvolvimento de Rich Internet Applications utilizando a Flash Plataform, seja em Flash ou Flex, este último o foco no que segue. O Cairngorm foi desenvolvimento primariamente pela equipe da iteration::two (agora Macromedia Consulting Europe), uma empresa que ficou muito conhecida pela suas aplicações RIA. A seguir, pretendo demonstrar o funcionamento do Cairngorm v. 0.99 e as vantagens em sua utilização.

Read the rest of this entry »


Frase do dia

“O departamento de TI onde trabalho é assim: se fechar vira hospício, se cobrir vira circo.”

– Analista de TI anônimo (para preservar seu emprego…)


RMTP Gateway

Já estava me esquecendo. No Sneak Peaks mostraram um gateway para RMTP (FlashComm) no CF . Pelo que entendi o CF atualizou um SharedObject do CommServer através desse gateway.

O exemplo era um gráfico em Flex onde o dataProvider era um SharedObject. O apresentador abriu dois browsers com o mesmo gráfico. Depois abriu um .cfm que, através no gateway, atualizava o SharedObject e “BINGO”, os dois gráficos eram atualizados.

As possibilidades são muito interessantes!!!


Mapas vetoriais em flash

Tivemos a oportunidade de ver na MAX uma nova solução de mapas. O link é www.esri.com. Ainda não está disponível, mas o que foi mostrado é simplesmente fantástico. Por exemplo, onde fica o domínio www.google.com. Basta procurar que é localizado no mapa. Ou melhor, onde fica o tel 555-55555, tb é mostrado.

Por um lado privacidade nula, por outro muita funcionalidade.

E o detalhes é que é tudo vetoria e a aplicação inteira foi desenvolvida em Flex/Flash.


Sneak Peak – Dreamweaver e AJAX

Muito interessante o que foi mostrado sobre a integração do Dreamweaver com o Ajax. Como sempre, a Macromedia facilita para o desenvolvedor e programar em Ajax nessa futura versão vai ficar extremamente fácil.

Vamos aguardar!!!


CFEclipse é o cara!!!

Na sessão de Sneak Peaks da MAX foi mostrado o CFEclipse. Isso mesmo, a Macromedia mostrou para todos os desenvolvedores o CFEclipse. Até ai, todos nós já conhecíamos. O que foi mostrado de novo foi o suporte ao RDS, motivo pelo qual muitos desenvolvedores de CF ainda não usavam o CFEclipse.

Além disso foi mostrado um Query Builder muito interessante.

Agora não tem mais desculpa, Flex e CF no Eclipse e a Macromedia apoiando. Temos só que aguardar sair esse versão.


Novos componentes e objetos

Acabei de ver duas coisas interessantes. Primeiro que teremos ArrayCollection. Dessa forma o dataProvider poderá receber uma ArrayCollection em vez de uma array de objetos. Acredito que ela funcione muito parecido com as collections do java.

Também vi um RichTextEditor. Nosso querido amigo Bruno deve ler esse post e ficar com um pouco de raiva, pois gastou um bom tempo fazendo um para nós em Flex. Paciência!!!


Flex Source Code

Finalmente teremos acesso ao código fonte das classes de Flex. Tá certo que elas foram totalmente re-escritas, mas agora teremos acesso!

Não está ainda disponível no alpha, mas essa já é uma promessa dos engenheiros do Flex.


Player 8.5 e AS3 a grande revolução

Estamos vendo muitas novidades no Flex 2 (depois farei um post sobre isso), mas muitas delas só foram possíveis devido a grande mudança que irá ocorrer com o Flash Player 8.5. A melhora de performance é assustadora, mais de 1900%. Isso mesmo!!!

O que vimos aqui é que a VM do player 8.5 foi totalmente refeita. Do zero mesmo. E a Macromedia admitiu algo muito, mas muito ruim mesmo. Quando desenvolviamos em AS2.0 usando classes, extension, methods etc etc etc, na verdade quando compilávamos nossas aplicações elas eram transformadas para AS1.0 com os famosos prototypes. Alguns já desconfiavam isso mas os próprios desenvolvedores do player admitiram isso.

Assim, eles resolveram escrever tudo. Dessa forma, chega de “gambetas”:

– a linguagem será realmente tipada. Por exemplo, number não poderá ser vazio. A propriedade selectedIndex dos componentes retornará -1 quando nada estiver selecionada e não mais “undefined”;

– não teremos mais EventDispacher;

– teremos erros reais, em tempo de execução;

– teremos reflexão;

– private é private;

– teremos final;

– XML passa a ser nativo. Não precisamos mais x:XML = new XML(). Podemos usar x:XML = (percebam que está sem aspas);

– XPath.

Essa é muito boa: além do MovieClip, teremos outros dois tipos de objetos básico, o Sprite e o Shape. O Sprite é uma espécie de MovieClip mas com apenas 1 frame. Dessa forma, os componentes extendem o Sprite, melhorando drasticamente sua peformance. O Shape ainda não sei o seu objetivo.

Bom, isso só o começo. A mensagem que fica é: VAMOS TER QUE ESTUDAR MUITO… MAS ISSO É MUTO BOM!!!

Abraço!


AS3 escrevendo binário??

É isso mesmo!!!

Vimos uma apresentação de Flex onde era mostrado um gráfico de pizza no Flex2. Ok, nada de novo.

Foi então que apresentador clicou nem um botão e apareceu uma imagem .png no Desktop dele. Ele mostrou rapidamente o código as e ele realmente estava escrevendo um binário.

Excelente!!!